12 de dez de 2009

Lenda

* Contei a lenda, após cada aluno pintou com as duas mãos o formato da aranha, colei a lenda no meio do cartaz para que toda a escola pudesse ler e entender.



A lenda das aranhas de Natal


Há muitos, muitos anos, vivia na Alemanha uma família muito feliz. Naquele dia, era véspera de Natal e a mãe andava ocupadíssima a limpar a casa e a decorar a árvore.
Num canto da casa, lá mesmo junto ao tecto, estavam umas aranhas que, ao verem a mãe com a vassoura na mão a limpar, subiram escadas acima e foram esconder-se no sótão.
Quando já era noite alta e toda a casa estava em silêncio, as aranhas desceram as escadas devagarinho e foi então que viram a linda árvore de Natal, brilhando de mil cores. Não conseguiram resistir à tentação e apressaram-se a subir pelo tronco e ao longo dos ramos. Sentiam-se tão felizes que se esqueceram de que eram aranhas e que as aranhas andam sempre a tecer teias.
Pobre árvore! Quando as aranhas chegaram ao seu cimo, já ela estava toda coberta de poeirentas teias de aranhas escuras.
As aranhas ficaram tristes e não sabiam o que fazer, quando ouviram um barulho e viram que era o Papai Noel que chegava com os presentes para as crianças. Encheram-se de coragem e pediram-lhe humildemente para as ajudar a reparar o que tinham feito.
O Papai Noel viu a árvore coberta de teias de aranha e ficou um pouco preocupado mas depois sorriu. Já sabia como resolver esta triste situação, deixando ao mesmo tempo felizes as aranhas e sem que a mãe visse a árvore coberta das desgraciosas teias: transformou pura e simplesmente as teias em fios de prata e de ouro! E a árvore luzia e tremeluzia como nunca!
Foi assim que, a partir daquele dia, as pessoas passaram a enfeitar as árvores de Natal com grinaldas e outras decorações cintilantes.


* Recebido no Grupo do Google *


Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
© Copyright 2009-Reneide Soares. All rights reserved